Após prisão de Vigilante População fecha ruas do centro de Maceió contra ação da Polícia Militar

População usa lixo e tampas de bueiros para bloquear ruas do centro de Maceió (Foto: Fabiana De Mutiis/G1) Um desentendimento entre a Polícia Militar e vigilantes de uma empresa particular que trabalham em um carro-forte causou pânico entre os comerciantes do centro de Maceió. Funcionários da Prossegur estacionaram o veículo na rua Rua Cincinato Pinto com a rua Senador Mendonça para fazer o transporte de malotes. O motorista teria discutido com um policial e foi preso. Ao ser levado algemado, a população se revoltou e fechou a rua com sacos de lixo e tampas de bueiro. Segundo o tenente Ricardo, da Radiopatrulha, o motorista ficou parado no local proibido por mais de 20 minutos sem necessidade. "Eles já não estavam mais transportando nenhum valor e não saiam do local, como o trânsito estava ficando complicado, o policial pediu para ele sair e o mesmo desrespeitou o PM. Por esse motivo foi dada a ordem de prisão por desacato à autoridade", diz. Em seguida, o motorista e outros três vigilantes se trancaram no carro e lá ficaram por cerca de duas horas. O carro-forte foi cercado pela polícia. A população chegou a pensar que estava ocorrendo um sequestro ou assalto. Quando a reportagem do G1 chegou ao local e havia quatro carros da PM e cerca de dez policiais. O motorista do carro-forte só saiu quando chegou um funcionário da Prossegur, que o convenceu a se entregar. Dois policiais ficaram com as armas em punho aguardando a saída do vigilante. Ele foi revistado, algemado e levado para a delegacia. Motorista do carro-forte foi preso por desacato  (Foto: Fabiana De Mutiis/G1) Motorista do carro-forte foi preso por desacato (Foto: Fabiana De Mutiis) Após a prisão do motorista, a população ficou revoltada e bloqueou a pista com tudo que achava pela frente. Eles usaram lixo, tampas de bueiros e até uma placa da prefeitura para impedir a passagem dos veículos. E diziam que só liberariam a via depois que o motorista do carro-forte fosse solto. A população ficou inconformada com a ação da polícia. "É um absurdo um trabalhador sendo algemado. Que estado é esse? Enquanto isso os bandidos estão soltos por aí", diz o microempreendedor, Ricardo dos Santos. Policiais da Força Tática retiraram os blocos de concretos e os restos de lixo para liberar o trânsito. (Foto: Fabiana De Mutiis/G1) Policiais da Força Tática retiraram os blocos de concretos e os restos de lixo para liberar o trânsito. (Foto: Fabiana De Mutiis) Entretanto, o protesto durou pouco tempo. Policiais da Força Tática chegaram e a população começou a se disperar e o trânsito voltou a fluir.

5 thoughts to “Após prisão de Vigilante População fecha ruas do centro de Maceió contra ação da Polícia Militar”

  1. Bando de imbecis, só qeriam se aparecer ,qando ñ se conhece oqe a lei determina só se faz merda, e foi oqe esses idiótas fizeram ( vamos pedir ao governado qe ordenem o comando da pm capacitar seus analfabetos) estudar leis.

  2. E uma falta de consideração com nos que damos nosas vidas por o dinheiro dos outros damos nosas vidas para proteger o patrimonio alheio nos meresemos respeito!!!!!

  3. A segurança pública ta um caos e a pm vai pegar no pé de trabalhadores. Muita falta de respeito e de bom senso.
    Começo a concordar com alguns grupos radicais que entitulam a polícia como opressores. Afinal, ficar de arma em punho e algemar um trabalhador dessa forma nada mais é que \”OPRESSÃO\” afinal desacato além de ser um crime inventado para amparar o abuso de autoridade nem é um crime tão grave assim.

  4. Bom A profissão de carro forte é complicada mesmo mais nada que alguns argumento para resolver isso
    O Gmot ou guarda motorista ele esta amparado pela lei, lei inclusive esse que esta sendo atualizada esse ano por uma nova portaria estipulada pela Policia federal que da o direito ao Motorista de carro forte a estacionar em certos locais (não significa que é em todos os lugares que achar certo).porem esta claro que o caso necessita de um estudo para saber. porem de acordo com o estatuto de segurança privada quando ocorre esse caso o motorista e a guarnição só podem abrir ou com a chegada de um funcionário o que ocorreu ou a chegada da policia (FEDERAL) no local bom de preferencia que seja os dois um abraço a todos

Deixe uma resposta