Vigilantes são alvos de criminosos no PI e sindicato pede mais segurança

piaui Os vigilantes estão na mira dos bandidos em Teresina e nas grandes cidades do interior do Piauí. Mais de 20 trabalhadores do segmento já foram vítimas da violência nos últimos meses, sendo que dois foram assassinados. A dona de casa Iraci Batista de Sousa conta que perdeu o filho vigilante após um assalto ao local onde ele trabalhava. “Ele fez um curso de formação, mas falou para nós que seria apenas um trabalho temporário para que pudesse pagar os estudos e assim que começou na profissão foi assassinado”, contou a mãe. O filho da dona de casa identificado como Francisco Batista, foi o segundo profissional morto nos últimos anos em Teresina. “O que eu queria mesmo é que o responsável pelo crime ficasse um bom tempo preso, mas infelizmente a polícia prende e a justiça solta, deixando esse criminoso solto para destruir mais famílias”, disse Iraci Batista. Para o presidente do sindicato dos vigilantes no estado, André de Sousa Lima, as mais de 20 ações contra o setor mostram a insegurança dos profissionais. “Muitas vezes ficamos em áreas grandes e somos incapazes de prestar um bom serviço. Nestes locais, deveria haver mais um trabalhador ou pelo menos uma cabine que desse mais segurança ao profissional”, destacou o presidente. Outro tipo de crime que está chamando a atenção da polícia na capital é a onda de assaltos contra vigilantes em cemitérios. Nos últimos dois meses, os vigilantes do cemitério do bairro Renascença, Zona Sudeste, teve duas armas roubadas. O mesmo tipo de crime também já aconteceu com o vigia do cemitério do bairro Vermelha, Zona Sul. De acordo com o comandante de policiamento da capital, coronel Alberto Meneses, as ações criminosas caracterizam uma nova modalidade de crime na capital. “Como a polícia intensificou as abordagens e operações, muitas armas de bandidos foram retiradas de circulação. Com isso, eles começaram a atacar os vigilantes em busca de novo armamento para realizar crimes”, informou.

3 thoughts to “Vigilantes são alvos de criminosos no PI e sindicato pede mais segurança”

  1. com éssa miséria que nossos parceiros ganham ai de piso,ainda por cima isso,agora vem o governo com atitudes pra \’\’inglês\’\’ ver e quer aumentar tempo em academia e grau de ensino,sem contar outras \’\’cocitas\’\’que nem vou ter o trabalho de mencionar,vo te falar,ta cada vez mais difícil viu,só vagabundo que tem vez nesse país…

  2. armamento obsoleto, empresa que não investem em praticas de tiro. deveria ser obrigatório que cada empresa onde o vigilante trabalha, a cada 6 meses, custeasse aulas de tiro e manuseio de armas não letais,capacitando ainda mais o profissional. quando fiz minha reciclagem agora no começo do ano, lá estava um vigilante de um bbanco, que nem sabia empunhar o demodê e ultrpassado 38. arma com pouca tiros e de recarregação lenta, ai fica muito facil para o bandido. precisamos de porte de arma e mais respeito. e tenho dito!

  3. categoria tem que se unir lutar por melhores salario e porte de arma e tem alguns parceiros ai que tem que mudar suas atitudes e ser mais profissional,tem que ser vigilante não vigão.um abraço a todos ta ai

Deixe uma resposta