Um homem que trabalha com escolta armada é acusado por moradores da QNO 13, em Ceilândia Norte (DF), de tirar o sossego da vizinhança. Segundo a Polícia Civil, existem 151 ocorrências registradas em desfavor do agressor. Cansados de tantos problemas, alguns moradores decidiram filmar a ação do vizinho brigão, que arruma confusão durante todo o dia e até mesmo à noite. A constante confusão teria começado há três anos, depois de um desentendimento entre vizinhos. Na ocasião, acontecia uma festa em uma das casas. O dono do imóvel, inclusive, mudou-se para o Maranhão com medo das ameaças que recebia. A situação chegou a tal ponto que o acusado instalou, inclusive, uma câmera no alto da casa dele para vigiar a rua. O microempresário Valdemir de Souza disse que a situação não é normal. — Ninguém pode abrir a janela porque não há privacidade alguma. A câmera dele é focada para isso. Quem entra na rua ele sabe quem é. A briga entre vizinhos chegou a agressão física. Uma das vítimas não quis gravar entrevista, mas mostrou fotos para a reportagem da TV Record Brasília. Todos os ferimentos seriam decorrentes de várias vezes em que sofreu ameaças de morte. Ameaças que Liliane Figueiredo também sofreu. Ela mora a duas casas do acusado. — O maior medo que tenho é porque ele falou que ia colocar fogo na minha casa. Meu maior medo é esse, de não conseguir tirar minha mãe de dentro. Ele já tacou pedra aqui. A situação tem ficado cada vez mais difícil de suportar. Para Lisângela Figueiredo, é preciso que alguém faça alguma coisa. — Uma pessoa que anda com taco dentro do carro tá com a intenção de fazer algum mal. O medo de todos é que a qualquer momento aconteça uma tragédia. A Polícia Civil não quis gravar entrevista, mas afirmou que um relatório foi elaborado e encaminhado para o Ministério Público. Como esse crime é de menor potencial ofensivo, é provável que o agressor não seja preso. Fonte: R7

Leave a Reply

Your email address will not be published.