Profissional trabalha armado para proteger patrimônio de terceiro mas não pode se armar para se defender. Família do vigilante diz que ele não tinha envolvimento com atos ilícitos. Suspeita é de que o vigilante tenha sido vítima de um latrocínio. Um vigilante foi morto a facada no caminho de volta do trabalho para a residência onde morava no bairro Novo Israel, Zona Norte de Manaus, na manhã desta segunda-feira (21). Segundo informações da polícia, Francisco Dias Pinheiro, de 63 anos, foi atingido no peito. Dois homens teriam praticado o crime. A polícia informou que a vítima caminhava pela Rua Doutor Adelino Costa - antiga União, por volta de 5h30, quando foi abordada pelos suspeitos que o perseguiram e atingiram com um golpe de faca. Francisco havia saído do trabalho no Conjunto Mundo Novo, Zona Norte, e estava a poucos metros de casa. Uma moradora, que não quis ser identificada, informou ao G1 que ouviu pedidos de socorro da vítima e, minutos depois, viu quando dois homens correram a pé pela rua. Segundo relatos da vizinha, Francisco Pinheiro pedia para não ser morto. "Ele gritava pendido socorro e dizia: não me mate, não me mate", disse. A polícia informou que a suspeita é de que o vigilante tenha sido vítima de um latrocínio - roubo seguido de morte. Familiares informaram que a bolsa da vítima foi levada pelos criminosos. O celular de Francisco e a carteira de documentos, sem dinheiro, estavam no local do crime. Até o momento, não há informações sobre a autoria do assassinato. A família do vigilante afirmou que ele não tinha envolvimento com atos ilícitos. O irmão da vítima, Agostinho Alves Pinheiro, 47, comentou que o local onde o crime ocorreu é conhecido pela comunidade por registros de assaltos. "Meu irmão era um homem bom e que ajuda as pessoas. Ele não era de briga. Essa rua é perigosa. Já mataram muita gente nesse local", disse.

Leave a Reply

Your email address will not be published.