Vigilante pega 13 anos de cadeia por furto de armas

Entre as armas roubadas, um revólver calibre 38 foi localizado durante uma operação da Polícia Ambiental ... A Justiça de Urupês condenou, ontem, o vigilante Anderson Pereira a 13 anos e quatro meses de prisão pelo furto de 32 armas de fogo que estavam armazenadas numa sala do Fórum da cidade. As investigações começaram em 5 de março depois que um funcionário do Fórum sentiu falta do armamento no depósito. O vigilante de 25 anos foi condenado a pena máxima permitida para o crime de furto qualificado. Pereira, que fazia a segurança no local, foi preso depois que a mulher dele, a faxineira Amanda Letícia da Silva, confessou à polícia ter visto o marido negociando as armas pelo celular. O casal e outros vigias do Fórum tiveram o sigilo telefônico quebrado. A polícia conseguiu flagrar conversas telefônicas que confirmaram o envolvimento do segurança. Amanda ainda está sob investigação e permanece detita na cadeia feminina de Santa Adélia. Apreendidas em ações policiais, as armas foram furtadas e depois vendidas para quadrilhas que agem na região. Das 32 armas levadas do Fórum, a polícia recuperou apenas sete. Um revólver calibre 38 foi localizado durante uma operação da Polícia Ambiental de Rio Preto realizada no dia 24 de abril, em Ibirá e Marapuama. Doze dias depois, a Polícia Civil de Urupês localizou outras seis armas - quatro espingardas, um revólver 38 e uma pistola .40, de uso restrito - , que estavam escondidas em uma estrada de terra entre Ibirá e Urupês. O advogado o acusado Edson de Oliveira Severino, não atendeu as ligações do Diário para comentar sobre a sentença. Fonte: http://www.diarioweb.com.br

Deixe uma resposta