001_4__2 Uma quadrilha de pelo menos 13 homens, armados com fuzis AR-15 e uma bazuca, tentou roubar um carro-forte da Protege ontem, por volta das 8h, na SP-318, que liga Ribeirão Preto a São Carlos (244 km de São Paulo). O carro conseguiu escapar dos assaltantes, apesar de, segundo a polícia, ter sido atingido por um disparo de bazuca e um de fuzil AR-15. A polícia investiga o envolvimento de quadrilhas de São Paulo e do Rio na tentativa de assalto. "O armamento era muito pesado. Não é comum na região", disse o delegado Maurício Antonio Dotta, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de São Carlos. O carro-forte estava indo de Ribeirão, sede da empresa, para São Carlos. Segundo a gerência da Protege, o caminhão transportava cerca de R$ 50 mil em cheques. Segundo o motorista do carro-forte, cujo nome foi mantido em sigilo, no início houve uma explosão, provocada pelo disparo da bazuca. O impacto chegou a levantar o veículo, e o motorista parou no acostamento. Nesse momento, havia um homem armado com um AR-15, em posição de tiro, no lado direito da pista. O motorista conta que, diante disso, fez um retorno e pegou o sentido São Carlos-Ribeirão. Após andar cerca de 100 m, o motorista viu um caminhão atravessado na pista, bloqueando a passagem. Um Passat verde e uma camionete vinho também estavam no acostamento, aguardando a chegada do carro-forte. O motorista afirmou que, ao ver o caminhão, fez novo retorno e conseguiu fugir. A direção da Protege informou que o carro resiste a armamentos de alta potência como fuzis AR-15, M-16 e AK-17. Franca Em Franca (401 km de São Paulo), a Polícia Militar prendeu no início da tarde de ontem cinco homens acusados de pertencer a uma quadrilha de Campinas. Eles foram presos acusados de roubar dois automóveis, mas policiais de Franca desconfiam que possam ser os responsáveis pela tentativa de assalto em São Carlos. Quatro funcionários da Protege devem fazer o reconhecimento.  

Leave a Reply

Your email address will not be published.