Em greve desde segunda-feira (9), os vigilantes de empresas privadas fizeram uma caminhada pelas ruas do Centro de Porto Alegre na tarde desta quarta (11) e decidiram manter a paralisação. A categoria rejeitou a proposta do sindicato patronal feita em reunião nesta tarde. Cerca de 200 pessoas participam da manifestação, que provoca bloqueios e transtornos no trânsito da região central da cidade. Os vigilantes passaram pelas Avenida Mauá, Loureiro da Silva, Borges de Medeiros e Aureliano Figueiredo Pinto até a Getúlio Vargas, onde ocorreu mais uma rodada de negociação com o sindicato das empresas. Os dois sentidos da via chegaram a ficar bloqueados pelos manifestantes.Na reunião desta tarde, o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp-RS) apresentou uma nova proposta para a categoria. As empresas ofereceram aumento de R$ 0,30 no vale-alimentação, que passa para R$ 15,50, mas mantiveram o índice de reajuste oferecido anteriormente, de 7%. Os vigilantes pedem reajuste salarial de 12% e R$ 18 de vale-alimentação, entre outros benefícios. Em assembleia realizada na frente do sindicato, os vigilantes decidiram rejeitar a novo proposta. Com isso, a greve foi mantida pelo menos até a quinta-feira (12), quando ocorrerá um encontro de mediação com vigilantes e empresários, às 14h, no Tribunal Regional do Trabalho, na capital.      

Leave a Reply

Your email address will not be published.