O vigilante de segurança privada é um profissional responsável por garantir a segurança das pessoas, do patrimônio e do ambiente em que está trabalhando.

No entanto, existem algumas ações que são consideradas ilegais ou não permitidas para os vigilantes, mesmo que seja em defesa do bem protegido. Essas ações são regulamentadas por lei e devem ser respeitadas pelos profissionais de segurança privada.

A seguir, vamos listar algumas das ações que um vigilante de segurança privada não pode fazer:

  1. Portar arma de fogo fora do horário de trabalho ou em locais não autorizados: O porte de arma de fogo é uma prerrogativa exclusiva do vigilante durante o exercício da função, ou seja, durante o horário de trabalho e em locais previamente autorizados pela empresa de segurança privada.
  2. Usar arma de fogo de forma indevida: O uso de arma de fogo é permitido apenas em situações extremas e de legítima defesa, após ter esgotado todos os meios não violentos para resolução da situação.

  3. Utilizar de violência desnecessária: O vigilante não pode utilizar violência desnecessária, seja física ou verbal, contra qualquer pessoa, mesmo que esta esteja cometendo uma infração.

  4. Invadir a privacidade: O vigilante não pode invadir a privacidade das pessoas, como por exemplo, revistar uma pessoa sem motivo ou vasculhar pertences pessoais.

  5. Fazer justiça com as próprias mãos: O vigilante não pode tomar medidas punitivas sem autorização legal, como por exemplo, aplicar multas, prender ou agredir uma pessoa.
  6. Realizar atividades que não estejam em sua atribuição: O vigilante deve cumprir somente as atividades para as quais foi contratado e treinado, não podendo realizar atividades que não estejam em sua atribuição.

  7. Agir fora dos limites do seu local de trabalho: O vigilante não pode exercer suas atividades fora do local em que está prestando serviço, ou seja, não pode atuar como policial em outras áreas ou locais.

Em resumo, o vigilante de segurança privada não pode realizar ações ilegais ou que estejam fora de sua atribuição. É importante que o profissional esteja ciente das limitações e regulamentações impostas por lei para que possa atuar de forma adequada e legalmente amparado. Caso o vigilante realize alguma dessas ações proibidas, estará sujeito a sanções administrativas, civis e criminais. Espero que este vídeo tenha sido útil para esclarecer o que um vigilante de segurança privada não pode fazer. Se você tiver alguma dúvida, deixe um comentário abaixo e não se esqueça de se inscrever no canal para receber mais conteúdos sobre Vigilante e Segurança Privada. Até a próxima!

 


Leave a Reply

Your email address will not be published.